Love

10 Maiores Clichês de Filmes de Ação

Amo cada um dessa lista

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Filmes de ação costumam gerar um intenso debate no meio daqueles que adoram cinema. Alguns sempre os tacham como vazios e absurdos demais para serem assistidos. Aquele tipo de gente que vê “Velozes e Furiosos” e diz em voz alta “Nossa que mentira”. Os defensores do gênero costumam argumentar que justamente a proposta desse tipo de filme é se desprender da realidade, além de certa dose catártica de violência e explosões. Entretanto, os dois grupos concordam em uma coisa: esse é um dos gêneros que possui o maior número de clichês. Talvez só venha a competir com o terror. É pensando nisso que nasce essa lista que tenta enumerar os eventos que você vê chegando de longe antes da cena em si acontecer.

“Tiro no ombro é igual a nada”

Qualquer personagem de filme de ação que toma um tiro no ombro consegue continuar andando, e dependendo da situação ainda é possível levantar o braço e continuar atirando. O curativo de tais ferimentos também é extremamente simples, pois geralmente consiste em tirar a bala (isso quando ela não simplesmente saiu do outro lado) e fazer um curativo com gaze. Pronto. Sem fisioterapia ou até mesmo descanso. O personagem já está pronto para outra.

“Cair em cima de um carro é igual a cair em cima de uma lixeira aberta”

Esse já foi um clichê mais comum e que foi caindo em desuso pelo seu absurdo gritante. Os carros amassam como uma caixa de papelão quando um protagonista cai de um prédio pequeno, ou telhado, num momento de tensão (geralmente no segundo ato).

“Toda luta final tem que ter água ou fogo, ou uma mistura dos dois.”

Essa é uma situação que pode até ter passado despercebido para alguns, mas passe rapidamente para você as lutas finais dos grandes filmes de ação. Geralmente sempre está chovendo, e muito, ou o herói e o vilão estão lutando num local pegando fogo, de preferência numa fábrica. É muito comum uma mistura dos dois elementos, ou que eles apareçam de forma alternada. Um local pegando fogo e logo em seguida uma chuva, ou uma avalanche de água vindo de algum lugar.

“Os protagonistas conseguem fugir de tiros de metralhadora simplesmente correndo”

Um grupo de vilões armado até os dentes, um herói sozinho e cercado. O que vai acontecer? Provavelmente nada. O protagonista sempre rola para trás e se esconde atrás de uma parede ou uma pilastra. O máximo que pode acontecer é a realização do primeiro clichê dessa lista. É impressionante como a metralhadora é uma arma incrivelmente ineficiente quando ela está nas mãos dos vilões.

“Um policial sempre consegue resolver o caso depois que ele é afastado desse mesmo caso”

Um clichê dos filmes policiais solitários. Depois que algo ruim ocorre no segundo ato, e o protagonista é culpado pelo departamento, geralmente o policial é afastado do caso. “Você está levando isso para o lado pessoal. Eu vou te tirar do caso para seu próprio bem”. Agora sim que o protagonista está completamente motivado para solucionar o caso do jeito que der na telha, porque ele não precisa mais seguir as regras da polícia local.

“Se um policial possui uma família feliz no início do filme alguma coisa terrível vai acontecer com eles”

Em quase todo o filme de ação o protagonista precisa sofrer alguma perda pessoal para motivar sua vingança. Filhos assassinados, esposas violentadas e, por vezes, até um cachorro espancado até a morte. Na verdade esse é um clichê que antecede o cinema de ação e sim nasceu na literatura noir.

“Todo agente/policial/espião/mercenário aposentado vai ter que voltar mais uma vez para uma última missão”

Se no filme não vemos a concretização do clichê anterior geralmente o protagonista já sofreu uma perda terrível e se torna um aposentado amargurado. Geralmente todo herói solitário, sombrio e calado já teve alguma perda em seu passado que o deixou assim.

“Cair na água é sinônimo de salvação”

Seja para salvar o mocinho ou fazer o vilão retornar na continuação, a água sempre é uma grande salvadora daqueles que estão em queda livre no final do filme. O vilão só vai realmente morrer se subir no alto de um prédio e cair de lá, aí sim podemos confirmar sua morte definitiva.

“As balas raramente acabam”

Esse é um caso engraçado. Muita gente reclama desse pequeno detalhe em filmes com muito tiroteio, mas muitos diretores já alegaram em entrevistas que mesmo se essas cenas (das armas sendo recarregadas) fossem filmadas, elas provavelmente sairiam na edição, pois comprometem o ritmo. Esse é o tipo de detalhe que pode cortar o ritmo de uma cena de ação frenética. As balas só costumam acabar quando isso é altamente necessário no roteiro para aumentar a tensão quando o protagonista está encurralado ou algo do tipo.

 “Se não existe corpo o vilão vai voltar”

A única exceção que quebra essa regra é a queda do alto do prédio. Caso contrário é impossível dizer com certeza se alguém morreu. As vezes nem a morte definitiva é uma certeza, pois sempre existe a possibilidade do clone, versão ciborgue e até a viagem no tempo. Se o vilão não foi incinerado existe uma chance de ele voltar na continuação.


Essa lista pode deixar a entender que eu estou criticando esses clichês, mas pelo contrário. Encare isso como uma grande homenagem, pois acredito que, quando o clichê é bem feito, é como comer o seu prato favorito mais uma vez. Quais clichês faltaram nessa lista? Deixe nos comentários

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

What do you think?

1 point
Upvote Downvote

Total votes: 1

Upvotes: 1

Upvotes percentage: 100.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Written by Raul Martins

Raul Martins

Viciado em mais coisas nerds do que deveria

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…